Professores

Professores

Beatriz Chaves
Formada em comunicação social pela Universidade de Brasília, é uma entusiasta do universo criativo. Já trabalhou como produtora em centros culturais e eventos da cidade, foi Diretora de Whatever na Perestroika – uma escola livre de atividades criativas – e hoje é gerente do Espaço f/508. Vem se reconhecendo artista visual com uma produção focada em apropriação, colagem e intervenção urbana. Já participou de três exposições coletivas e uma residência artística. Participa de um coletivo brasiliense chamado Cincoagosto.

Humberto Lemos
Fotógrafo há 35 anos, Humberto Lemos atuou comercialmente no mercado de fotografia publicitária do Rio de Janeiro, atendendo a grandes clientes como White Martins, Shell, Coca-Cola, Souza Cruz, Bradesco Seguros e junto às maiores gravadoras do Rio. Foi fotógrafo exclusivo do Free Jazz Festival para a Souza Cruz (Rio e São Paulo). Em Brasília, fundou o Espaço f/508 de Fotografia, atualmente com 12 anos de existência. Hoje se destaca como fotógrafo fine art de linguagem minimalista e forte influência oriental. Ministra cursos voltados ao desenvolvimento de uma linguagem e identidade na fotografia de autor. Realizou a curadoria e concepção de exposições fotográficas e publicações virtuais e impressas, além de desenvolver projetos de inclusão social como o Retratando com Alma (2005), oficina fotográfica realizada com deficientes visuais, e Libertas CAJE (2008), oficina prática com os internos da instituição. Foi professor da Secretaria de Cultura do Distrito Federal de 2005 a 2007.

Julia Hormann
Formada em Publicidade e Propaganda, pós graduada em Design Estratégico (Interiores), passou por diversas áreas ao longo da sua jornada profissional e trabalhou por cinco anos nas principais agencias de publicidade de Brasília. Hoje é produtora e fundadora de importantes eventos culturais da cidade como Picnik, Quitutes, Zoo e Tutti-Frutti.

Monica Nassar
Monica Nassar graduou em Arquitetura e Urbanismo no Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), em 2012. Durante seu ensino superior, deu início aos seus estudos de canto, dança e teatro na Escola de Teatro Musical de Brasilia (ETMB) no ano de 2009, onde participou como atriz em diversas montagens musicais e permaneceu até 2012. Durante um ano sabático, em 2013, finalizou o Curso Profissionalizante de Fotografia, no Espaço f/508 de Fotografia, em Brasília. Pós graduou em Análise Ambiental e Desenvolvimento sustentável em 2014, ainda pela instituição UniCEUB. Em seguida, mudou-se para a cidade de São Paulo, onde começou a atuar como pesquisadora em produtoras audiovisuais, entre elas a Academia de Filmes, GOS Catala Filmes, Your Mama, Sentimental Filmes e outras. Atuou também como Diretora de Arte, realizando campanhas para agências como F.biz, NBS, Ogilvy e África. Cursou Cenografia na Escola São Paulo em 2014, onde produziu em coletivo o projeto ViroRio, que foi exposto na Quadrienal de Cenografia de Praga, em 2015, mesmo ano em que participou da equipe de pesquisa da exposição do multiartista Tadeu Jungle na Sala do Humano do Museu do Amanhã. Usou suas habilidades multidisciplinares para compor equipes nas mesas independentes da Mesa e Cadeira, trabalhando com os ciborgues Neil Harbisson e Moon Ribas na construção do WeTooth, o primeiro aparelho de comunicação intra-dental do mundo, em 2016 e com o fundados do Kickstarter, Perry Chen, na publicação do livro “A bridge to a bad star” sobre o desastre de da base espacial de Alcântara, no Maranhão. No ano de 2017 completa a sua pós graduação em Cenografia e Figurino, na Universidade Belas Artes de São Paulo, onde produz o aplicativo Adelaide, para mapeamentos de roteiros e gestão de projetos criativos, em geral. Em 2018, retorna para Brasília, para participar efetivamente da sociedade no Espaço f/508 de Fotografia, onde realiza projetos expográficos, leciona e coordena a gestão financeira.

Raisa Pina
Mestra em Artes pela Universidade de Brasília (UnB), graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Interessa-se por aproximações entre arte, política e direitos humanos, e por debates sobre gênero, feminismo e questões raciais. Pesquisa pinturas, em especial naturezas-mortas, relacionando as produções artísticas às estruturas sociais e aos contextos políticos respectivos. Trabalha atualmente como gerente da Lei de Incentivo à Cultura do Distrito Federal, sendo responsável pelo relacionamento institucional, além de executar e acompanhar projetos do setor com foco em reforma, restauro e manutenção de patrimônio. Como jornalista, sempre atuou no campo cultural-artístico. Interessa-se por trabalhos que se dediquem à promoção, difusão e democratização de equipamentos e instituições de cultura, pensando formas de ampliar o acesso e construir uma sociedade mais igualitária culturalmente.

Raquel Pellicano
Bacharel em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília (UnB), Raquel Pellicano é fotógrafa e artista visual, com produção autoral e experimentações em linguagem fotográfica. Comercialmente, é especializada em retratos, nu feminino e registros de viagens. Com 31 anos, é sócia do Espaço f/508 de fotografia, ministra cursos e oficinas e está à frente do estúdio fotográfico. Criou o programa do curso de pós graduação em Fotografia como Suporte para a Imaginação, que teve início em março de 2018. Assinou diversos editoriais de moda, com trabalhos publicados nas revistas Vogue Brasil, Trip, VIP e Playboy.